Notícias do Mundo - Dando um tempo para falar de Porto Alegre

Olá.
Estávamos, Paulo e eu, instantes atrás num daqueles momentos saudosistas relembrando dos verões da nossa infância.
Tudo porque estamos reformando a estante de nosso escritório e avistei meu álbum de recordações e fotos.
Nas fotos imagens de colégios (Santa Clara e São Pedro), de praia (Av. Beira Rio em Tramandaí onde era a casa de meus avós), de parques (Parcão e Redenção), e por ai vai, mas na lembrança, e somente nela, porque não tenho fotos, imagens bucólicas de um tempo de férias escolares, repleto de alegria, brincadeiras, areia das margens do rio Guaíba na praia chamada Florida cujas ruas eram realmente arborizadas e coloridas por hortências e tantas outras flores, sabor de gelatina, novos amigos, lagartos enormes no pátio e caminhadas longas e divertidas no final da tarde com minha mãe e irmãos.
Estava conversando/relembrando e ao mesmo tempo conferindo as matérias do uêba.com.br, quando vi a reportagem do Isaias Malta, do blogpaedia.com.br
O titulo, PORTO ALEGRE ABANDONADO me chamou a atenção, ou melhor, me fez voltar ao presente bem rápido.
Não vou falar muito sobre o assunto porque seria redundância portanto cliquem no link abaixo das fotos, e conheçam um pouco da Porto Alegre atual e das preocupações de seus habitantes. Leiam também os comentários, logo abaixo da reportagem.
fotos: Sílvia Gatti
http://www.blogpaedia.com.br/2010/02/porto-alegre-abandonado.html

Há 30 anos em ZH- reportagem impressa há 30 anos atrás no jornal Zero Hora.
Desmatamento causa revolta
Na mesma semana em que se comemorou o Dia da Árvore, um fato causou indignação nos moradores de Guaíba. A comunidade reivindicava a poda dos eucaliptos do local conhecido como praia Florida. Só que, em vez de aparar os galhos, os funcionários da prefeitura realizaram uma “poda” a partir do nível mais baixo dos troncos. Centenas de eucaliptos foram mutilados e correm rumores de que a madeira seria comercializada de forma ilegal. O cenário de devastação em nada lembrava o recanto arborizado que há 20 anos atraía os moradores da Capital e arredores em busca de tranquilidade e águas limpas.

2 comentários:

  1. Obrigado pelo link e conclamo os porto alegrenses a saírem da sua confortável posição modorrenta e lutarem pelo que é nosso. Passear nas margens do Guaíba em plena zona central da cidade é um direito inalienável do cidadão, que hoje nos é vergonhosamente usurpado.

    ResponderExcluir
  2. Oi Silvia, também adorei o blog, pode ter certeza que tbm voltarei mais vezes, ainda estou vendo as postagens mais antigas mas já vi que gostei de mta coisa.

    Espero que volte ao meu tbm!
    Beijão

    ResponderExcluir

Olá, vamos compartilhar ideias? Deixe seu comentário. Adoro falar com você!