Direto do "Túnel do Tempo!"


Olá, pessoal.Tudo bem?
Hoje estou recebendo o Arquiteto Paulo Bettanin do blog Urbanascidades.
Nós fizemos a faculdade de arquitetura juntos (e muitas coisas mais), e temos ainda arquivados muito material e livros daquele tempo.Os livros, doamos quase todos para bibliotecas, restaram apenas aqueles cujo o apego é emocional.

 Hoje, o Paulo nos trouxe imagens de algumas casas italianas (provenientes talvez de algum livro ou revista), de décadas atrás, e algumas lembranças da nossa  vida como universitários. Inspirem-se (somente com os projetos porque o restante é no mínimo hilário).
Vejam o que ele escreveu.
Sílvia, organizando arquivos nesse final de semana, encontrei alguns trabalhos do tempo da faculdade e entre eles algumas imagens dessas residências na Itália. Repara como a arquitetura é atemporal!? Lembra que trabalho dava para fazer pesquisas?  Não tinhamos a internet, nossas opções eram a biblioteca da Unisinos, da FAU/UFRGS, Livraria do  IAB, Livraria do Globo (normalmente publicações em inglês ou espanhol), revistas de arquitetura como a Domus, Interior Design, Architectural Design, Projeto e A.U  (brasileiras), Architectural Digest, Architectural Review entre outras. E tudo chegava até nós com décadas de atraso,  ácaros e  rinite.

 Lembro-me (e desculpa porque agora tive que dar boas risadas), de um arq. professor titular de uma cadeira de projeto, que ao assessorar teu anteprojeto para uma residência, disse categórico: "Este projeto não tem cara de casa, repropõe ou serás reprovada."
Deixo contigo e com os teus leitores algumas imagens que falam mais que mil palavras de como há diversidade na arquitetura, e inumeras maneiras de unir forma e função.
Texto e imagens: Arq. Paulo Bettanin, do Urbanascidades CLIQUE AQUI para acessar.
 
Espero que este post ajude o Anderson CLIQUE AQUI  e estudantes de arquitetura a entenderem como a ARQUITETURA pode ser bela e formal (escultura tridimensional), funcional ("form follows function", ou "a forma segue a função", frase do arquiteto proto-moderno Louis Sullivan), ou não (vide Niemeyer), ou também "menos é mais" (frase cunhada pelo arquiteto Mies Van der Rohe).
Arquitetura é  a eterna procura do equilíbrio entre o desejo leigo do cliente e suas revistas de decoração, e a bagagem profissional/intelectual/tecnológica do arquiteto, desenvolvidos ao longo da sua trajetória.
Mas tudo isso sem perder o foco na realidade do mercado de trabalho (algo que nossa geração não aprendeu, pois éramos idealistas na crença de que a arquitetura mudaria o mundo e, nas horas de folga, faríamos a feira e seríamos felizes).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, vamos compartilhar ideias? Deixe seu comentário. Adoro falar com você!