Criando o futuro com a mente aberta


[...] a noção de lar, também graças à internet, expandiu-se para territórios simbólicos – levo minha “casa” comigo pelo mundo, no celular, no computador, nas redes sociais.

A maior parte de nós, no entanto, continua vivendo em residências que reproduzem o modelo tripartido do século 18, que divide o espaço em áreas social, íntima e de serviços em ambientes compartimentados e estanques.

[...] Mas, se o futuro chegou, a casa que vai representar esse novo tempo deverá se basear não mais em cômodos e hierarquias, mas nas atividades que exercemos ali.

[...] Nossa casa será um sistema aberto, colaborativo e seremos todos co-designers desses espaços

Guto Requena, arquiteto... via blog CD
Lembrei de uma conversa que ouvi entre duas mulheres, com aproximadamente seus 70 anos de idade. 
Diziam elas, conferindo a nova coleção de primavera numa loja de shopping, que roupas bem feitas, de qualidade e estilo somente existiram no "tempo delas"!
De imediato fiz a conexão com o texto acima e com os posts que venho fazendo sob o título de Volta ao Mundo. Neles pretendo mostrar as produções de arquitetura para que, você e eu, possamos ter uma visão ampla das novas formas de viver, dos novos grupos familiares, da tecnologia que está cada vez mais à nossa disposição e que está por trás dos novos materiais e técnicas construtivas..
Penso que exemplos servem como inspiração, não para copiar mas para adaptar às nossas atuais necessidades, nosso desejo incansável de ter uma casa que seja funcional e bela, que nos acolha e nos proteja.
Estar aberto às novidades e mudanças, extraindo delas o que melhor nos convém no momento é condição essencial para nos manter sempre atualizados.


Abaixo, casa no Japão localizada em um vale, numa região com muitos dias nublados ao longo do ano. 
A solução do arquiteto foi criar uma casa inspirada nas tradicionais estufas japonesas, encontradas nas fazendas vizinhas, levando assim muita luz natural aos ambientes.
*Para ampliar clique sobre as imagens.

imagens e projeto:Yo Shimada de Arquitetos Tato via Ja+U

5 comentários:

  1. Olá Silvia.
    Nada como estar receptivo as novas técnicas e formas de construção, especialmente se nos dão melhor qualidade de vida. Achei a casa engraçada e tem um projecto interessante.
    Beijinhos grandes.

    ResponderExcluir
  2. Que diferente Silvia, mas ficou muito bacana!
    bjs
    Cimara

    ResponderExcluir
  3. Oi Silvia,
    Como será que eles resolveram o problema de ventilação dessa casa?

    Beijokas
    PK

    ResponderExcluir
  4. A ideia da estufa é sensacional: além de luz natural, leva calor para a casa!! Tb acho q estar sempre aberto às possibilidades nos faz ver além, sair do convencional e criar algo que nos atenda melhor!

    Beijokinhas querida!

    Luiza Mallmann
    decorarsustentavel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Sílvia!! Tudo bem? Amei as referências de arquitetura encontrado aqui. Parabéns pelo belo blog..já estou te seguindo. Abraços. Sandra

    ResponderExcluir

Olá, vamos compartilhar ideias? Deixe seu comentário. Adoro falar com você!